terça-feira, 28 de julho de 2015

Professora é expulsa de escola pública por discordar da ideologia de gênero


Paula Marisa denuncia perseguição

26/07/2015 09h14 | Atualizado em: 26/07/2015 09h27

Vídeo - Segundo a professora de Educação Física Paula Marisa, a 'polêmica' 
teve início, quando ela se posicionou contra a realização de uma palestra na
 escola, que visava promover a ideologia de gênero entre adolescentes de
13 a 15 anos.Na última sexta-feira (24), uma professora que trabalhou na 

Escola Municipal de Ensino Fundamental Ícaro, em Canoas 

(RS) publicou um vídeo em seu canal do Youtube, no qual 

relata que foi expulsa por ter se posicionado contra uma palestra

que visava - entre outros objetivos - promover a ideologia de 

gênero na instituição.



Segundo a professora de Educação Física Paula Marisa, a 

'polêmica' teve início, quando ela viu a divulgação de uma 

palestra programada para acontecer na escola no dia 15 de julho,

tendo como público alvo, adolescentes de de 13 a 15 anos. 



"Eu perguntei à direção da escola sobre o que seria tratado nesta 

palestra e me informaram que seriam abordadas questões de 

gênero e que também seriam distribuídas camisinhas aos alunos,

caso desejassem. Após isto, perguntei se os pais estavam cientes 

disso e me disseram que os pais haviam assinado ao início do ano, 

uma autorização para que os alunos assistissem a 'palestras 

sobre saúde", contou.



A professora ainda perguntou sobre a formação do palestrante 

do evento em questão (Fábulo Rosa) e a informação que lhe foi 

passada foi a de que o preletor era da Coordenadoria da 

Diversidade do Município de Canoas e representante do 

movimento LGBT.

"Passei então a exigir veementemente que fosse enviada aos 
pais uma autorização, contendo os assuntos que seriam 
abordados e a formação do palestrante. Além de se negar a 
fazer isso, a direção me chamou em sua sala, com uma ata 
pronta e 'me colocou à disposição', ou seja, me expulsou da 
escola", disse.

























































































Nossa luta não tem sido em vão, junte-se a nós a vamos impedir que o MEC prossiga com a implantação da IDEOLOGIA DE GÊNERO nas escolas de todo o Brasil.


Publicado em 24 de jul de 2015



VÍDEO FLAGRANTE: POR IDEOLOGIA DE GÊNERO, PROFESSORAS TENTAM PASSAR BATOM À FORÇA EM MENINO






Publicado em 2 de jul de 2015

Veja! É isso que você quer para o seu filho? Revoltem-se antes que seja tarde! É uma professora tentando passar batom à força num menino. Os comunistas ordenaram aos sindicatos dos professores que desobedeçam ao PNE e introduzam a ideologia de gênero nas escolas NA MARRA!

Eles defendem que menino não nasce menino e menina não nasce menina, e que quem ensina a ser menino é a igreja!!

Crime cometido em escola particular. Atenção pais!! Fiquem atentos aos seus filhos! Conversem, perguntem como estão acontecendo as coisas em sua escola.

Escreva um email para: 



A Diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ícaro de Canoas-RS


CEP 92200-630

FONES: (51) 3472-6853 E 3476-9322

EMAIL: emeficaro@yahoo.com.br --->não está funcionando


Solicitamos à direção da escola a pronta reabilitação da servidora municipal, professora Paula Marisa em suas funções e o total cancelamento de qualquer palestra sobre Ideologia de Gênero ou Diversidade Sexual pois tais palestras não poderão ser incluídas nos currículos Municipais e nem Estaduais do Rio Grande do Sul e foram vetados no PNE. Diante disto, nem a Secretaria de Educação Estadual e muito menos o MEC tem autoridade para autorizarem a realização de tais palestras nas escolas do Brasil.

Deixamos nosso protesto contrário à realização de eventos desta natureza, pois cabe aos pais a responsabilidade de educarem seus filhos na área sexual.

Vejam que as falas da professora, postadas em nosso blog, no link: http://defesa-hetero.blogspot.com/2015/07/professora-e-expulsa-de-escola-publica.html#.VbahGvlViko procede e ela tem todo o direito de expressão para postar-se contra tais decisões arbitrárias desta escola.
Estaremos enviando emails para os Deputados Federais e Senadores pelo Rio Grande do Sul, expressando nossos protestos.

Atenciosamente,

ADHT - Associação para Defesa da Heterossexualidade; contra o aborto; e ajuda a pessoas que desejam deixar a homossexualidade.

Twiter: @defesahetero

Rev. Dr. Alberto Thieme

Presidente



VOCÊ PODE TAMBÉM PODERÁ NOTIFICAR EXTRAJUDICIAL


NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL (Fonte: aqui)

Ao Sr. Fulano de Tal (nome do professor)

Endereço (residencial ou profissional)

CEP
Prezado Sr. Fulano de Tal,
1. Na condição de pai do aluno (nome do aluno), venho notificar V. Sa. a se abster de veicular em suas aulas qualquer conteúdo que possa implicar a violação à liberdade de consciência e de crença do meu filho -- liberdade assegurada pelo art. 5º, VI, da Constituição Federal --, ou ao meu direito de dar a ele a educação moral que esteja de acordo com minhas próprias convicções, nos termos do art. 12, IV, da Convenção Americana sobre Direitos Humanos, sob pena de responder civilmente pela reparação dos danos materiais e morais que vier a causar.
2. Por força do disposto nos citados dispositivos legais, deverá V. Sa., no exercício de suas funções, abster-se das seguintes condutas:
a)  adotar qualquer prática que possa comprometer a orientação ou o amadurecimento sexual do meu filho e o natural desenvolvimento da sua personalidade em harmonia com a sua identidade biológica de sexo;
b) causar ao meu filho qualquer espécie de constrangimento ou prejuízo, em razão das suas convicções políticas, ideológicas, morais ou religiosas;
c) indispor o meu filho com seus colegas, em razão das suas convicções políticas, ideológicas, morais ou religiosas;
d) fazer propaganda político-partidária em sala de aula;
e) incitar o meu filho a participar de manifestações, atos públicos e passeatas;
f) veicular conteúdos ou realizar atividades que possam entrar em conflito com os valores morais que tenho o direito de transmitir ao meu filho, especialmente no campo da moral sexual;
g) aproveitar-se da audiência cativa do meu filho para promover, em sala de aula, suas próprias concepções ou inclinações morais, ideológicas, políticas ou partidárias
h) permitir que os direitos assegurados nos itens anteriores sejam violados pela ação de terceiros, dentro da sala de aula;
i) causar ao meu filho qualquer espécie de constrangimento ou prejuízo, em razão da presente notificação.
3. Informo a V. Sa. que meu filho tem ciência da presente notificação e está orientado a reportar-me de forma detalhada as possíveis transgressões aos direitos referidos no item 1.
4. Cópia da presente notificação está sendo encaminhada ao representante legal do (nome da instituição de ensino), que responderá solidariamente pela reparação dos danos que V. Sa. porventura vier a causar, no exercício de suas funções.
Atenciosamente,
Sua Assinatura

VEJAM MAIS SOBRE:

1º - Entre a propaganda e a verdade: a história secreta da Ideologia de Gênero (aqui

2º - IDEOLOGIA DE GÊNERO NA PRÁTICA: Dr. Money e o Menino Sem Pênis. Estagiários cortam pênis de bebê ao invés de cordão umbilical (aqui

3º - O paradoxo da igualdade: Ideologia de Gênero a Lavagem Cerebral (aqui

4º - Professora é expulsa de escola pública por discordar da ideologia de gênero (aqui)

5º - 
Documentário expõe farsa do gênero na Noruega. Padre Paulo Ricardo Denuncia a Ideologia de Gênero na Câmara dos Deputados em Brasília - DF 
(aqui)


6º 
- PERFIL GAY. FALTA MAIS DECÊNCIA E CORAGEM E MENOS COR NO FACEBOOK (aqui)
Apoiar com arco-iris no Facebook é fácil. Quero ver apoiar dando o rabo.
ATÉ O LÍDER MÁXIMO DOS COMUNISTAS COLORIU A FOTO DELE

3 comentários:

  1. Inferência - “É preciso qualificar permanentemente as pessoas que trabalham na escola, em especial as professoras e professores. Entendemos como urgente e necessário avançar na construção de um currículo plural e inclusivo, que apresente uma perspectiva multicultural e abra espaço para que diferentes gêneros, etnias, faixas etárias e necessidades de aprendizagem, além de outras categorias da diversidade, sejam efetivamente contempladas”, 'diz o psicólogo Marcos Nascimento, pesquisador em gênero, sexualidade e masculinidades e consultor responsável pela elaboração dos materiais pedagógicos em parceria com a ONU Mulheres.

    ResponderExcluir
  2. Recomendação da ONU sobre a Ideologia de Gênero foi publicada no site da ONU na mesma data que esse vídeo foi enviado para internet, vejam que coincidência 24/07/2015 ---- 24/jul/2015 Publicado em 24/07/2015 http://nacoesunidas.org/onu-lanca-curriculo-educativo-sobre-igualdade-e-enfrentamento-a-violencia-de-genero/

    ResponderExcluir